Vitaminas para aumentar a imunidade: conheça as principais e saiba como incluir na sua dieta

Vitaminas e imunidade

Nosso sistema imunológico é composto por diversas células, tendo como principal função a proteção do organismo. Através das vitaminas e minerais presentes na alimentação, nosso corpo consegue combater substâncias e microorganismos que o atacam.

A todo o momento o organismo é exposto a ameaças que podem comprometer a imunidades, resultando em problemas diversos. 

Embora o corpo crie defesas naturais para combater ameaças externas, nem sempre a barreira é forte o bastante. Sendo assim, há a necessidade de fortalecer o sistema imunológico.

Tornar a imunidade baixa mais resistente é o desejo de muitas pessoas, afinal ninguém quer ficar sofrendo com gripes, resfriados e outras doenças.  

Para isso, listamos 5 vitaminas fundamentais para melhorar as defesas do organismo e você irá conhecê-las a seguir.

Vitamina A  ajuda a manter a imunidade

O papel da vitamina A em nosso organismo é a renovação de células. Este processo colabora com o combate de quadros infecciosos, gerando mais resistência ao corpo.

Ela é encontrada em óleos, frutas, vegetais folhosos e também em alimentos de origem animal, como ovos e leite. Dê preferência também ao consumo de vegetais com coloração alaranjada, como a abóbora, pois são ricos em vitamina A. 

Vitaminas do complexo B garanta alta imunidade

As vitaminas B2, B6 e B9 são fundamentais para manter a imunidade alta. Cada uma tem sua função no organismo e são encontradas em diversos alimentos. 

No caso da B2, as fontes são carnes, couve, acelga, ovos e leite. Essa vitamina é responsável pela produção de sangue e estímulos ao metabolismo, mantendo o em níveis adequados. 

A B6 também tem ligação ao metabolismo e a falta dela pode prejudicar as reações de defesa do corpo ao combater agentes externos. As principais fontes são frutas, como banana e abacate, além de peixes, sementes de girassol e frango

Por fim, a vitamina B9 atua no funcionamento cerebral, fortalecendo pele, cabelo e unhas, além de ajudar na prevenção ao câncer. Ela é encontrada em vegetais de folhas verdes, amendoim, milho, fígado e peixes.

Vitamina C é uma das mais conhecidas para manter a imunidade

Amplamente associada a resistência da imunidade, a vitamina C é um antioxidante, cujo a função é a proteção do corpo. Quando baixa, as chances de infecções virais e bacterianas abaterem o corpo são elevadas. 

Suas principais fontes são as frutas, como a laranja, acerola, tangerina e abacaxi. A vitamina também é encontrada na rúcula, agrião, alface e alho. 

Como é a bastante indicada para um sistema imunológico mais forte, também é comercializada no formato de comprimidos efervescentes. 

Vitamina D: o sol ajuda a manter a imunidade

A falta de vitamina D no organismo afeta aos ossos e também pode acarretar em uma imunidade baixa. 

Como não é uma opção encontrada facilmente em alimentos, a melhor forma de repor é se expondo ao sol. Porém, com rotinas cada vez mais corridas e o aumento de casos de câncer de pele, poucas pessoas optam por receber os raios. 

O ideal para dar ao corpo a quantidade necessária de vitamina D é tomar sol por pelo menos 2 horas por semana. Claro que em horários nos quais os raios solares não são tão agressivos a pele. Neste caso, entre 8h e 10h da manhã ou após as 16h. 

Vitamina E garante a manutenção da imunidade

Com ação antioxidante, a vitamina E combate reativas de oxigênio com atividades muito ativas, como o superóxido e peróxidos de hidrogênio. Além disso, combate os radicais livres que podem tornar as células mais frágeis, fortalecendo o sistema imunológico. 

Não é muito comum a deficiência da vitamina no organismo. Normalmente, a baixa está associada a doenças hereditárias ou adquiridas, caso da fibrose cística.

Óleos vegetais de soja, milho e girassol, nozes, kiwi e leite de cabra são alguns alimentos fontes da vitamina E.  

Imunidade alta x alimentação: atenção para o consumo adequado das vitaminas 

Para se manter saudável nosso corpo precisa de certa quantidade de nutrientes todos os dias. Somente assim ele consegue ter uma resposta imunológica positiva no combate de agentes infecciosos. 

E a melhor maneira de entregar ao corpo as vitaminas, minerais e todos os nutrientes que precisa é através da alimentação. 

A dieta precisa priorizar alimentos ricos em fibras, gorduras boas, proteínas e carboidratos, tudo de forma balanceada. 

Mais alimentos com vitaminas que ajudam manter a imunidade

Se o indivíduo tem um alto consumo de produtos industrializados e com altos níveis de gordura, a tendência é ter menos resistências e uma imunidade baixa. 

Além dos alimentos já citados que são fontes ricas das vitaminas necessárias para o sistema imunológico, você também pode incluir outros a dieta. Não faltam opções que entregam a demanda adequada de nutrientes e tornam a refeição mais saudável, como:

  • Gengibre, que tem propriedade antibacterianas e antissépticas;
  • O morango colabora para o fortalecimento das células responsáveis pela defesa do organismo; 
  • Iogurtes naturais são ricos em probióticos, ajudando as células a manter a imunidade em alta; 
  • O mel pode ajudar a prevenir infecções respiratórias que afetam as vias áreas superiores;
  • Vegetais verdes-escuros, como a couve, são ricos em ácido fólico, magnésio e potássio, além de excelente fonte de fibras;
  • A castanha-do-Pará é rica em selênio que ajuda no combate aos radicais livres.

Também é ideal manter o corpo hidratado, bebendo em média de 1,5 a 2 litros de água por dia. O líquido é extremamente necessário, afinal boa parte do organismo é composta por ele. 

Inúmeras reações bioquímicas feitas pelo corpo só funcionam adequadamente quando estamos hidratados. Assim, além de se alimentar bem, a hidratação é essencial para ter um sistema imunológico forte. 

Muitos desses alimentos já fazem parte do seu cardápio diário. E agora dá para completar a refeição com vitaminas essenciais a imunidade, diminuindo as chances de ficar doente.

Gostou? Preparamos um ebook completo com dicas como as desse post, clique aqui e acesse agora mesmo

Leia mais em: Dieta lowcarb: Tudo sobre o assunto

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *