Dieta na gravidez: o que comer o que evitar de consumo neste período

Dieta na gravidez

A gravidez é uma grande mudança na vida da mulher em muitos aspectos. Durante este período, a saúde fica mais frágil e demanda maior atenção. Um dos pontos de grande preocupação é relacionado a alimentação. 

Toda mulher já ouviu em alguma fase da gestação que agora come por dois, o que não deixa de ser verdade. É por isso que alimentação passa a ser ainda mais importante, sendo uma das mudanças desse período. 

O processo de comer é modificado e apresenta necessidades específicas. Além disso, o corpo apresenta outra capacidade nutricional.

Adequar a dieta alimentar ao que seu corpo precisa é, muitas vezes, encarado como um desafio. Mas, você não precisa se preocupar, porque aqui encontrará tudo que precisa para comer bem durante a gestação. Acompanhe. 

Dicas para ter uma dieta equilibrada na gestação

Na gravidez, a mulher tende a ganhar entre 10 a 15 quilos ao longo dos 9 meses. Isso ocorre, sobretudo, pela necessidade de ingerir mais calorias.

O organismo tem um gasto energético muito maior na gestação. Também precisa de mais calorias para trabalhar de forma adequada e eficiente. A recomendação é que a gestante consuma uma média de 300 calorias a mais por dia. 

Essa alteração na alimentação pode ser o caminho para mudanças de hábito. Veja a seguir 4 dicas para incrementar a dieta e torná-la saudável na gravidez:

1) Aumente o consumo de proteínas

Em seu prato não pode faltar carnes, especialmente a vermelha. O alimento é uma rica fonte de proteína e tem papel fundamental na gravidez. 

As proteínas são essenciais para a formação dos tecidos do bebê, além de repor possíveis perdas no organismo da mãe. 

Outro ponto é que as carnes apresentam nutrientes fundamentais, como a vitamina B12 e ferro. Ambas são importantes para a formação do sistema neurológico do seu filho.

 

2) Leite e derivados devem fazer parte da dieta

Os laticínios apresentam alto valor biológico, além de uma fonte rica em ferro, vitamina B12 e cálcio.  Estes nutrientes ajudam a formar e fortalecer a estrutura óssea do bebê.

Iogurtes, queijos, manteiga e o próprio leite são fontes proteicas que você pode incluir na alimentação durante a gravidez. 

3) Legume, frutas e verduras são essenciais

Mesmo depois da gestação, sua dieta deve priorizar boas doses de verduras, legumes e frutas. 

São elas as principais responsáveis por fornecer os nutrientes, vitaminas e minerais que o organismo demanda. 

Há diversas opções para incluir na dieta:

  • Mamão, acerola, laranja e caju são algumas das frutas recomendadas para uma dieta nutritiva e bastante saudável;
  • E para incluir mais ferro a alimentação, prefira porção de abóbora, espinafre e milho.

4) O peixe não pode ficar de fora

Quem não possui o hábito de comer peixe rotineiramente, deve criá-lo na gravidez. Ele deve compor o seu prato por, pelo menos, duas vezes na semana. 

Por ser um alimento bastante versátil, é possível prepará-lo ensopado, assado ou grelhado.

Peixes são alimentos ricos em ômega 3 e 6, favoráveis ao desenvolvimento cerebral do bebê. Desta forma, se torna fundamental no cardápio ao longo de toda a gestação. 

Todos esses alimentos são recomendados para o desenvolvimento saudável do seu filho. E, claro, também manter a sua saúde em dia durante a gravidez. 

É importante comer porções variadas de cada um deles e, em alguns casos, até aumentar a frequência em que aparecem no prato. 

Vale ressaltar que as mudanças na alimentação da mulher durante a gravidez são inúmeras. Algumas ajudam não apenas na formação do bebê, mas no bem-estar da gestante nesta fase. No tópico a seguir você entenderá o porquê. 

Ter fibras na dieta da gestação é importante?

As fibras são nutrientes que melhoram o funcionamento do intestino, colaborando para que ele trabalhe de modo eficiente. 

Quadros de constipação intestinal são bastante frequentes ao longo de toda a gravidez, provocando muito incômodo a gestante. A melhor maneira de sanar esse problema é recorrer a alimentos ricos em fibras. 

E não apenas para não sofrer com o intestino preso, as fibras são importantes na alimentação por outros fatores. 

Na gestação a mulher precisa de mais energia. O desenvolvimento da criança usa uma grande parcela da energia metabólica. Por isso a sensação de cansaço é tão recorrente, por exemplo. 

Fora a formação do bebê, o organismo feminino também precisa de manter ativo e funcionando adequadamente. Surge então a necessidade de carboidratos, mas de maneira consciente e saudável. 

Aqui o papel das fibras é fundamental, por serem integrais e terem baixo índice glicêmico. São uma opção ao consumo de carboidrato, além de fontes ricas de selênio, zinco e magnésio. 

O baixo índice glicêmico das fibras é a chave neste processo. Isso porque a glicose tem uma absorção em ritmo lento, garantindo energia por mais tempo. Além disso, levam menos açúcar ao sangue e trazem a sensação de saciedade. 

Alguns alimentos ricos em fibras para incluir na sua alimentação são o mamão papaia, aveia e abacate. Há outras opções como o grão de bico e brócolis que tem em média 5g de fibras. 

Pode consumir álcool durante a dieta da gravidez?

Embora muitas mulheres saibam, não custa nada reforçar que a ingestão de álcool não é recomendada na gestação. 

Diversos estudos apresentam efeitos negativos do consumo de bebidas alcoólicas durante a gravidez. Uma das principais consequências é a malformação fetal, cujos riscos são maiores quando o consumo não é interrompido. 

Alguns especialistas também indicam reduzir o consumo de bebidas energéticas, que podem elevar a pressão arterial. Normalmente, eles apresentam um alto teor de conservantes que são prejudiciais a saúde. 

Sendo assim, aquela cervejinha nos finais de semana e bebidas estimulantes não devem fazer parte da sua rotina. Mas, lembre-se, é por uma excelente causa e também por pouco tempo. 

A dieta da gravidez é benéfica não apenas a saúde da mãe, mas também ao desenvolvimento do bebê. E nada melhor do que ter a consciência que seu filho está recebendo todas as vitaminas e nutrientes que precisa, não é mesmo?

Conhece alguma grávida que esteja precisando ler este conteúdo? Mande esse link para ela agora mesmo!

Precisa planejar detalhadamente a sua alimentação? Baixe agora o nosso planner exclusivo 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *